A barreira

Notamos, caros irmãos, que o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça e paz e alegria no Espírito Santo (Romanos 14:17)
No início do Evangelho Segundo o Espiritismo comentado por Alan Kardec vemos os vários grupos que existiam na época de Jesus. Como por exemplo: os Nazarenos, os Portageiros. Os grupos iam desde a busca de pureza até o desajuste pela corrupção.
Hoje continua assim. Chamamos e nomeamos um grupo pela sua característica comum de hábitos ou de costumes. Os roqueiros, os cavaleiros, os motoristas, os aventureiros. Podemos ter um grupo distinto por causa da região onde vivem: mineiros, paulistas, nordestinos, sulistas, etc. E também pela profissão e ideologia ou cargo público, como os políticos, naturistas, marceneiros, crentes… Estou elencando alguns tipos de denominação para expressar a diversidade de categorias nas quais encaixamos as pessoas de diversas realidades, movimentos e condições. Ao ler estas condicionantes muitos já possuem uma ideia cristalizada do que sejam. Os marceneiros são isto, os paulistas são aquilo, todo político é assim, os roqueiros são assado… E você? Se encaixa em um grupo ou categoria? Gostaria de ser lembrado por algum adjetivo em especial? Ou repudia rótulos e aparências?
É muito difícil sair do terreno do julgamento ao nosso próximo, ou do preconceito por um grupo de pessoas. O diálogo infelizmente quase não acontece com pessoas de visões e padrões de vida diferentes e às vezes opostos.

Que bonito se pudéssemos ver um show com artistas de várias modalidades de música.
Há casos em que o diferente se reúne em uma única casa. O que prevalecerá? O respeito pelo pensamento alheio e sua conduta diversa ou outra atitude menos digna?
Procuremos vigiar e orar. Porque numa realidade futura, atrairemos aquilo que pensarmos e tivermos como importante. Na vida em Espírito iremos conviver com a diversidade. Ela não estará camuflada como no plano físico. Os sentimentos que alimentamos hoje serão os sentimentos que terei amanhã no além.
Pense nisto enquanto estiver no mundo. Valorize a alteridade, busque os valores e sentimentos imperecíveis e as realidades eternas. Para que a hora do desenlace da vida na carne não te pegue desprevenido e adversários queiram cobrar sua indiferença a eles ou seus atos injustos.
Lembre-se também, que todos erramos. Mas, cabe a cada um consertar o erro cometido. Busque estudar e fazer boas leituras. Quem é educado tem mais chances de acertar. A consciência e os aprendizados que galgamos serão os nossos juízes maiores.
Infeliz daquele que perder seu tempo maldizendo o irmão e criando barreiras para o convívio com o outro.
Abraços, do irmão Helder Camara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s