A caneta preta

Caros irmãos,

estou aqui a escrever com um instrumento. Uma caneta esferográfica com tinta preta.

Na nossa vida terrena não podemos nos esquecer que tudo que fazemos tem um sentido. E, à medida que vamos tomando consciência da realidade que nos cerca, podemos optar pelos diversos caminhos que temos por escolher.

Aqui no plano espiritual as canetas são diferentes. Não temos nada físico como aí, mas é uma coisa engraçada como as cores da tinta vão modificando de acordo com nosso sentimento.

A cor preta, que pela explicação dos artistas e entendidos não é cor e sim ausência de cor – pode significar muitas coisas.

Aqui no Brasil quando estamos de luto usamos vestes negras. Realçando com isto que sentimos muito a passagem de um irmão que vai fazer falta.

Eu escrevo hoje, como espírito, que sinto com todo o meu ser o luto pelo assassinato da vereadora Marielle e seu motorista.

Ah! Que tragédia do meu Rio de Janeiro.

Vivi anos de alegria e muita realização nesta terra de São Sebastião!

Mas, como muitos podem pensar agora, só tenho olhos espirituais para o Recife e Olinda? Não, não! Para todo Brasil, para todo irmão e irmã.

Logo teremos notícias de Marielle por aqui para passar a vocês pelos nosso s irmãos médiuns.

Porque a vida continua deste lado de cá, desta nova dimensão. Foi terrível ser metralhada na cabeça. Mas, fora o terror vem a intenção de se pronunciar repudiando esta barbárie.

Tudo vai mudando de significado com o tempo.

E a morte prematura de Marielle ressalta a cada brasileiro que é possível fazer a diferença nesta vida, nesta terra.

Continuo com esperança.

Esperança de dias melhores para o Brasil, para o mundo.

Amigos espirituais e mentores estão em volta de vocês a intuirem boas e eficazes ações concretas em favor da melhoria de suas vidas.

Marielle vive em cada coração sedento de realizações pelo povo brasileiro.Cristo Redentor

Presente!

Paz!

Helder Camara

O Pingo d’Água

hummingbird-bird-fly-wing.jpg

Quando escutamos a estória do beija-flor que carrega no seu bico fino uma gota de água para apagar o incêndio na floresta achamos que é demasiadamente exagerado dizer que esta gota fará a diferença.

A ação correta no bem que se quer alcançar nem sempre atinge o seu objetivo.

O bonito é ver que os exemplos arrastam. Será que ao provocar um raciocínio lúcido sobre o valor e a altíssima estima que é capaz de apagar labaredas com o ínfimo gesto de derramar uma gota – este gesto é lembrado até os dias atuais?

Com certeza este belo conto foi inspirado para dizer que nosso coração é este beija-flor que, mesmo na iminência de terríveis notícias – que consomem a esperança de uma solução eficaz – sabe que há uma saída.

E emprega seus esforços pessoais para levar a cabo uma solução assertiva.

Muitos fogem de assumir responsabilidades.

-O que tenho eu com um incêndio na floresta dos bichos?

-Fujo desta realidade e salve-se quem puder!

Mas, não se pode fugir de si mesmo…

O Beija-Flor tem razão. Eu e você temos a resposta no nosso bico: sou importante, posso carregar uma gota d’água apenas, mas serei a diferença nesta realidade que clama por solução.

Enfrentarei o medo, correrei riscos;mas,o que é precioso para mim merece o meu cuidado, a minha atenção.

O Planeta Terra é o nosso lar, a nossa morada.

Muitos irmãos não saberão entender o aprendizado deste mundo e fugirão para novos lugares e recomeçarão como puderem.

Mas, os que ousarem evoluir assumirão o desafio de carregar uma gotícula para aplacar um incêndio numa floresta.

Nós, como o beija-flor pouco podemos fazer de concreto.

Se assumirmos responder com atitudes que visam o bem comum, a esperança, a valentia da auto-estima; saberemos romper barreiras do que já parece pré-concebido e criar uma nova realidade.

Novos paradigmas.

Em muitos lugares reinam os conflitos que fazem da tragédia da floresta do beija-flor parecer pequena. São incêndios de vaidade, cobiça,ignorância e maldade. Que dizer desta insana atitude humana que ateia fogo em sua floresta? Não pensa que sairá chamuscado? Para onde fugirá, ser humano?

Irmãos, um novo dia está a nascer. É o dia que traz consigo nossas melhores aspirações

pessoais e comunitárias. Não nos cansemos de fazer o bem.

Paz!

Helder Camara

 

 

A importância do bem querer

Paz de Jesus Cristo!

Hoje venho dizer algumas palavras aos casais que demonstram seu bem querer aqui no Brasil utilizando o dia dos namorados  para presentear o seu bem.

Quase todos os festejos humanos já se transformaram em datas comemorativas comerciais.

Dia para de lembrar e dar algum presente comprado em lojas.

Ora, alguns ainda pensam que quanto mais caro o presente que se dá ou recebe mais a pessoa gosta ou ama.

São coisas assim que expressam o quão distante estamos da realidade espiritual.

Sou do tempo em que fazíamos o mimo espiritual. Rezávamos para as pessoas e cada prece era uma rosa no buquê que entregaríamos em oferta para aquela pessoa.

Já pensou receber um cartão e ter aí escrito assim: “-Te amo muito e como prova de meus sinceros sentimentos fiz prece por você e entrego este buquê simples e de coração! Seja feliz!”

O melhor dos presentes, não acha?

Eu já recebi muitos presentes destes e sinceramente fico comovido por tanto carinho.

Crime passional. Agora venho relatar algo que nos entristece muito e peço perdão a que me refira a ele em dia de comemoração, mas o que diria Santo Antônio a todos os que pedem casamento a ele e depois resolvem querer matar a quem já foi seu cônjuge?

Não , meu irmão. Isto não é um sentimento de alguém que ama, que gosta.

O primeiro pensamento de quem realmente nutre sentimentos sinceros e amorosos é o querer bem.

“Não fazer ao outro o que não gostaria que fizessem contigo”.

Isto está no Evangelho.

O amor é algo sublime e há muito que caminhar como humanidade pra se dizer que ama.

Paz!

Helder Camara

Casa sobre a Rocha

Que bela maneira o nosso Mestre tinha para dar cor e significado a estórias tão preciosas.

Ele sabia que os seus interlocutores estavam sedentos por novidades, então, Jesus ousou contar estórias para que eles compreendam o quanto a vida é importante. E, a novidade maior está dentro de nós mesmos.

Nesta quinta celebramos o Corpo de Cristo na festa de Corpus Christi. Muitos brasileiros devem ter se preparado para esta festa que carrega um feriado nacional consigo.

Por que nacional? Bem, talvez porque como o Natal, este também é a celebração de um aspecto do Cristo.

Este feriado do mês de maio marca a importância de estar unido à cabeça do corpo Místico de Cristo.

Jesus Cristo é a cabeça e nós somos os seus membros. Ora, se o dedinho doer, todo corpo sente.

Assim, neste tempo de paralisações e reivindicação, lembro com carinho que o Brasil é o Coração do Mundo, Pátria do Evangelho.

Tanto pelo coração como pelo Evangelho temos um destino crucial. Se o coração doer, todo corpo Místico de Cristo sentirá. Se não vivermos o Evangelho, todo corpo místico sentirá a falta que o amor caridade faz. Órgão que movimenta o sangue, que faz a vida fluir. Da mesma maneira o Amor-Caridade. Faz da pessoa que o pratica e valoriza ser agraciado com recompensas na vida presente e na futura.

O brasileiro reivindica ser respeitado na seu direito de trabalhador e peça importante para desenvolvimento do País e evolução do mundo como um todo.

Não dá mais para fingir que está tudo bem,porque a vida urge. Não dá mais para dizer ao pobre faminto que ele volte amanhã para ganhar esmolas que seriam migalhas do festim da mesa dos aproveitadores dos bens alheiros.

O caminho do serviço ao Povo Brasileiro há de ser respeitado.

Não percamos a esperança.

Nós espíritos estamos e estaremos sempre a os intuir e desejar todo bem.

Vivam em plenitude este ser espiritual em Cristo Jesus ! Paz!

Helder Camara

Abertura de mente

Muitas pessoas de ciência acham que as pessoas que tem fé são bitoladas que se acham num patamar inferior por não serem racionais e levarem suas vidas despretensiosamente colocando nas mãos de Deus seu destino.

Já as ditas pessoas que crêem dizem dos científicos que não há vida sem relacionar-se com o divino.

Ambiguidades à parte, muitos de um e de outro extremo clamam pelapexels-photo-954575.jpeg razão.

Haverá razão num e noutro argumento?

Pois, eu de minha parte, peço para que abram suas mentes para uma nova realidade. A realidade do outro. Mais do que achar a razão das coisas finitas e infinitas vamos ponderar sobre o amor.

Ponto nevrálgico de ser humano é amar. Tanto científicos quanto crentes ou ambos, podem se beneficiar da vivência do amor: Amor incondicional.

Que levaremos desta vida? Somente o que aprendemos e vivenciamos.

Que adianta estar do lado de todo conhecimento terreno se não se tem o conhecimento dos céus , do divino, da eternidade?

Que adianta adorar a Deus sem conhecer-se ou conhecer que é Deus?

Então, um ser inteligente que quer se aproximar da sabedoria saberá valorizar seu irmão de fé, bem como seu irmão de ciência.

Um aprenderá com o outro os meandros se seus saberes e todos sairão ganhando porque é isto que se chama fraternidade.

Sabermos que somos todos uma família humana. Grande e amorosa família. Creiamos e pratiquemos as palavras do Cristo Jesus: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!” (Jo13,34)

Helder Camara

O vocabulário da fé

Aproxima-se a Festa da Páscoa. Eu venho hoje para dizer algo sobre a Ressurreição. Assunto discutido por séculos. Causa de contendas e muito falatório.

Cristo Ressuscitou ! É a exclamação da Liturgia do Sábado Santo. Pois bem, como dizia Paulo de Tarso: Se Jesus não Ressuscitou é vã a nossa fé (1 Cor 15,14).

Então, resta-nos pensar que os evangelhos quando citam Jesus aparecido no Cenáculo, na praia, no caminho de Emaús é a prova do que significa Ressuscitar.

É pelo Espírito que nos anima que hoje esta fé em Jesus Ressuscitado vive em nosso meio. Sustenta o planeta Terra. É certo que há ainda muito a se entender como é de fato viver em Espírito.

Jesus está e sempre esteve no Planeta Terra. Ele é o seu governante. Antes que o mundo fosse, Deus era presente.

Então, pequenas criaturas, queremos opinar naquilo que ainda desconhecemos.

Eu posso falar daquilo que tenho experiência. Sou um espírito desencarnado agora. Vivo plenamente o meu ser filho de Deus e membro da Igreja, corpo de Cristo.

Então, chegando ao ponto nevrálgico desta conversa venho dizer que como partes integrantes do Cristo Cósmico que é a nossa Vida, Caminho e Verdade – não posso omitir o fato de que em Cristo somos seres novos. Não somente renovados, mas novos em folha.

Pertencemos ao corpo Místico de Cristo. Este corpo não é abstrato. É bem concreto, embora seja pouco material.

Este é o tempo de fazermos uma passagem dolorosa pelo que há muito aconteceu desde o Evento Jesus de Nazaré. Há uma pluralidade de existência de um Espírito em Evolução. Esta é a verdade. Fato reiterado por inúmeras tradições. Dentre elas, a da Igreja Primeva e posteriormente abafada por decretos ditatoriais de figuras político-religiosas, e também de imposições violentas.

Heresia – palavra temida pelos que se opunham ao status quo vigente. Este mesmo termo está obsoleto. Mas, a palavra verdade está a cada dia mais em voga. Esta é a minha verdade e não está a venda, nem pode ser relativizada.

Qual é a sua verdade? Posso escutá-la e respeitá-la. E, mesmo assim manterei quem sou na integridade.

Paz!

Helder Camara

pexels-photo-236110.jpeg

Vocabulário da Fé

 

 

Gastar a caneta

pexels-photo-261629.jpegHoje em dia já não precisamos mais de lápis ou caneta para escrevermos mensagens para as pessoas. Podemos fazê-los por meio da informática.

Mas o título que escolhi foi bem simples, porque até para documentos  hoje existe a assinatura virtual. Então, pegamos a caneta para desenhar ou dar-nos ao luxo de rascunhar uns nossos pensamentos que julgamos prontos para documentar por escrito.

Tenho um banco de dados magnífico na igreja de fronteiras, sinto-me muito honrado por ter doutores e mestres formando-se e informando-se tendo o meu nome por inspiração. Grupos e comunidades dos mais variados, juventude, assentamentos, fé e política. Tanto no Brasil quanto no exterior.

Sou nomeado constantemente. Tendo em vista o cargo eclesiástico que exerci. Pois bem, sou autor de livros os mais diversos, até virtuais e metafísicos!

Agora, o que peço a caridade é para não gastar a caneta para me tornar santo. Há gastos com isto e fico acabrunhado porque o Papa Francisco pede jejum pela Paz, pede que se acolham irmãos nas casas por causa da quantidade de pessoas, famílias a fugir de regiões onde há guerras e conflitos abomináveis.

E o pessoal por aqui e acolá pedindo minha canonização. Mais que títulos, peço que se dê a flor do agradecimento e da homenagem aos pais e mães de família, aos agentes de pastorais, homens e mulheres, juventude, Comunidades Eclesiais de Base, religiosos e religiosas- dêem a eles as flores em vida.

Só Deus é bom. Já dizia o nosso Senhor Jesus Cristo. Não quero ser assunto e motivo para gastar tanta caneta.

Apenas vasculhem o baú da memória para lembrar desta triste figura e pelo quê ela viveu e verá que não foi para ocupar um nicho numa capela ou oratório. Oh, não!

Honra dos altares? Misericórdia!

No ano nacional do laicato, peço que vejam com carinho que a ajuda desta Igreja que já ocupa este outro lado da vida pede somente que a justiça e a paz reine no mundo e que Jesus seja o alento de todos os corações.

Paz!

Helder Camara

Uberaba,26/02/18

A Alegria


Jesus uma vez disse aos seus que explicava muitas coisas para que a alegria dos presentes fosse completa.

Como ter alegria plena?

Ora, Jesus é a nossa alegria e para que ela satisfizesse os presentes haveria de ser compreendida e sentida.

Jesus mesmo se fazia ser entendido, explicando sobre si, sobre o Pai, sobre o Espírito, sobre a Verdade, O Caminho a seguir. Enfim, ensinava a cada um a viver a sua vida.

No nosso presente temos muitas alegrias no planeta Terra. E nem toda má notícia, conhecimento de guerras e calamidades encobre nossa busca pela felicidade.

Ponho no mesmo patamar de realização uma pessoa feliz e alegre.

O irmãozinho Francisco ( de Assis) já dizia da Perfeita Alegria.

Felicidade como uma caminhada interna que a alma percorre e a alegria como sua exteriorização, a sua prática.

Como ter gestos e ações alegres? Seriam eles as obras dos otimistas?

Olhemos novamente para Jesus, o Filho de Deus.

Jesus nos ensinou que era Filho dum Pai Amoroso, e que nós também podemos conhecê-lo e sentirmos este amor.

Disse também que há muitas moradas na casa do Pai.

Então, não vai faltar abrigo e pouso para quem se sentir um filho adotivo, até que a morada definitiva de Deus seja conhecida em Espírito e Verdade.

A verdade também era atributo de uma pessoa realizada e alegre. Ao contrário do que muitos pensam, ser verdadeiro e estar do lado da verdade não é algo terrível, dolorido ou limitador da expressão sincera de uma pessoa realizada.

Verdade não é um peso ou algo para se arrastar consigo ou jogar na cara de ninguém.

“…A Verdade vos libertará.” ( Jo 8,32).

Quem é da verdade escuta Jesus, escuta o Espírito. Fica livre de amarras que impedem o amor incondicional do Pai se expressar.

Verdade e alegria poderão ser irmãs gêmeas se assim o quisermos. Compreendendo melhor a vida, poderemos aprofundar o sentido destas palavras com atitudes concretas em nosso cotidiano.

Quando vimos Jesus ser violento? Jesus arquitetando vinganças ou crimes para atenuar um mal?

Olha que continuamos fabricando um Deus e seu amado Filho à nossa semelhança!

O ideal seria que fôssemos semelhança e imagem dum Deus acolhedor e dum Jesus alegre, verdadeiro e exemplar para toda a humanidade.

É isto, meus amigos, O Caminho está à nossa disposição. Basta agirmos com um passo após o outro para trilhá-lo.

pexels-photo-247530.jpeg

Paz!

Helder Camara

 


Bom dia a todos.

Nesta manhã de carnaval, como não poderia ser diferente, quero refletir sobre a importância de nos conduzirmos numa estrada certa para o progresso e o bem comum.

Este tempo dedicado antes de começar a festa da Páscoa, chamado quaresma, logo se iniciará. Muitos vão estar a lamentar os excessos e más escolhas feitas anteriormente e vão começar a pensar que tudo poderia ser diferente. Que somos melhores que as escolhas erradas que possamos ter feito e das ações incorretas que nos permitimos realizar.

Ora, como salvarmo-nos de nós mesmos?

Irmãos, este é o chamado que vem neste tempo. Como uma grande família , somos chamados a evoluirmos como Globo Terrestre. Não somente individualmente, mas sem deixar ninguém para trás.

Fraternidade! Sejamos fraternos e a Terra agradecerá com seu mais belo milky-way-rocks-night-landscape-167843.jpegdom guardado para a humanidade merecedora duma vida melhor e mais feliz.

Paz!

Helder Camara

Uberaba, 13/02/2018.

A esperança é a última que morre

Com este ditado inicio nossa conversa de hoje.

Sabem,  a caridade tudo alcança e renova.

A fé é um dom maravilhoso que Deus nos presenteou.

Mas, a caridade que permanece e a tudo modifica deixa-nos uma visão completa do que é a vida.

Deus é amor e sua ternura abraça toda criatura.

Um Pai amoroso e terno, bem como fraterno, não deixará seus filhos e irmãos perecerem. Isto, jamais!

Sua criação, saída Dele mesmo não pode ser para Ele estranha, penosa, imprópria.

Imprópria é a nossa visão, cheia de lados e preferências.

Como tirar um dogma de nossa vida? Colocando outro no lugar. Esta é a prova de que ainda temos muita imperfeição e ignorância a serem combatidas e vencidas.

Não há mais o dogma do Purgatório. Sim. Como o purgatório começou, ele terminou.

Sem cabimento é um padecimento num inferno  e um céu injusto.

O paraíso ou a danação da alma não são locais físicos mas estados da mente.

Voltando à morte da esperança, que deixa de existir por último, a caridade a vivifica novamente. Para que, com esperança e fé,ultima-esperança vejamos um novo dia clarear e a tudo modificar. Fazendo nosso céu ser agora, com Jesus habitando nosso coração e nos dando a conhecer a verdadeira face de Deus.

Assim, o inferno não será mais o outro, nem nós mesmos; mas será uma opção de quem não conhece a esperança de renascer.

A paz!

Helder Camara

A Brisa Suave

Que maravilha é o frescor do vento ao amanhecer.

Frescor inigualável quando estamos dispostos a encarar sem medo um novo dia que inicia.

A manhã da fé é assim: corajosa, esperançosa, destemida.

Hoje muitos são chamados de trabalhadores da última hora. Poderíamos chamar trabalhadores da tarde. Da Hora derradeira. Do mormaço que o sol diário já armazenou em toda terra. Do suor derramado, da sede, da fome…

Assim, somos seres divididos todo dia. Do nosso nascer em esperanças e de já ver o dia se esvaindo como o sol pelos montes e firmamento acenando com um até breve.

Que há de novo neste povo louco que chega para recolher as ferramentas, juntar as cestas, barrer as palhas?

Somos estes que recolhem onde outros já ajuntaram.

Temos uma grande história. O mestre ,que a todos convocou para a labuta no Planeta Terra, vem recrutando-nos era após era.

Agora somos nós espíritos e almas Bem- Aventuradas que estamos a trabalhar nesta mudança planetária.

Divididos somos porque a esperança é de alcançarmos a mesma ventura dos pioneiros. Nosso esforço parece menor, mas o salário já está garantido.

Esta moeda prometida e dada com justiça nos espera no fim do turno.

Início de ano é tempo de se panejar.

Logo virá a Campanha da Fraternidade. É um tempo muito querido para mim. Porque sei que justiça e paz se abraçarão!

Que os Cristãos em todo Brasil se unam nesta frente solidária!

Deus abençoe!

Que a visita do Papa Francisco aos povos indígenas da Amazônia e a todos os outros que olham para estas terras abençoadas neste  início de ano, bendigam o Pai-Deus por tanta bondade e ternura para com suas criaturas!

Em fraternidade,

Helder Camara